“Quanto tempo vai precisar de terapia?”

Perguntas como: “Quanto tempo vai precisar de terapia?” são frequentemente realizadas no início e durante o acompanhamento terapêutico. Contudo, não existe uma resposta óbvia e simples. Cada criança é um caso específico e existem diversos fatores que influenciarão a sua evolução, como: a sua idade; a sua motivação e a dos seus encarregados; a gravidade, o tempo de evolução e a causa da perturbação; a existência de outros problemas médicos associados; os vários contextos em que a criança está inserida; entre outros.

O prognóstico é o termo utilizado para prever a evolução da criança, ou seja, é um parecer, baseado no diagnóstico, acerca do progresso e das consequências da patologia. Este é dinâmico e não estático, podendo alterar-se ao longo do acompanhamento terapêutico.  Contudo, quanto mais cedo for realizada uma avaliação e referenciação, maior a possibilidade de um prognóstico mais favorável.

Em certos casos, quando o prognóstico é menos favorável, o acompanhamento terapêutico pode resultar num processo lento. Ainda assim, cada passo é uma conquista para a criança e este pensamento deverá prevalecer relativamente à vontade de desistir, podendo levar a retrocessos e afetar etapas futuras. Nestes casos, o objetivo principal é conseguir que as crianças e jovens alcancem o mais alto nível de comunicação e de funcionalidade de maneira a manter ou aumentar um estilo de vida independente.

Tags: No tags

Comments are closed.